7 pensamentos de nietzsche

Nietzsche escreveu três livros em 1888, um deles chamado O Anticristo. Esse período ficou conhecido como seu último ano de lucidez criativa.

Neste livro estão contidos centenas de pensamentos de Nietzsche que fazem cair por terra o tipo cristão.

Trecho do aforismo 39

Eu volto para trás, eu narro a verdadeira história do cristianismo. – Já a paravra “cristianismo” é um mal-entendido – no fundo, houve apenas um cristão, e esse morreu na cruz. O “evangelho” morreu na cruz. (…)”

Publicidade - OTZAds

Trechos do aforismo 21

é cristão um certo sentido para a crueldade, contra si e contra outros; o ódio contra os que pensam diferente; a vontade de perseguir.”

“Cristã é a hostilidade de morte contra os senhores da Terra (…).
(…) e, ao mesmo tempo, uma disputa oculta, dissimuladadeixa-se o ‘corpo’ para eles, quer-se apenas a ‘alma’.”.

“Cristão é o ódio contra o espírito, contra o orgulho, a coragem, a liberdade, a libertinage do espírito; cristão é o ódio contra os sentidos, contra as alegrias dos sentidos, contra a própria alegria…”

Aforismo 6

Um doloroso e trágico espetáculo surge diante de mim: retirei a cortina da corrupção do homem. Essa palavra, em minha boca, é isenta de pelo menos uma suspeita: a de que envolve uma acusação moral contra a humanidade. A entendo – e desejo enfatizar novamente – livre de qualquer valor moral: e isso é tão verdade que a corrupção de que falo é mais aparente para mim precisamente onde esteve, até agora, a maior parte da aspiração à “virtude” e à “divindade”. (…)

(…) meu argumento é que todos os valores nos quais a humanidade apóia seus anseios mais sublimes são valores de decadência. Denomino corrompido um animal, uma espécie, um indivíduo, quando perde seus instintos, quando escolhe, quando prefere o que lhe é nocivo. Uma história dos “sentimentos elevados”, dos “ideais da humanidade” – e é possível que tenha de escrevê-la – praticamente explicaria por que o homem é tão degenerado. A própria vida apresenta-se a mim como um instinto para o crescimento, para a sobrevivência, para a acumulação de forças, para o poder: sempre que falta a vontade de poder ocorre o desastre. Afirmo que todos os valores mais elevados da humanidade carecem dessa vontadeque os valores de decadência, de niilismo, agora prevalecem sob os mais sagrados nomes.

Publicidade - OTZAds

Aforismo 18

O conceito cristão de deus – Deus na condição de deus dos doentes, o Deus na condição de aranha, Deus na condição de espírito – é um dos mais corruptos conceitos de deus que foram alcançados sobre a Terra; talvez ele até represente o nível mais baixo da evolução descendente dos tipos divinos. Deus degenerado em contradição da vida. Em vez de ser sua trasnfiguração e seu eterno sim! Em Deus declarada a hostilidade à vida, à natureza, à vontade de vida! Deus, a fórmula para toda calúnia do “aquém”, para toda mentira do “além”! O nada divinizado em Deus, a vontade de nada santificada!…”.

Aforismo 25

toda infelicidade como punição pela desobediência a Deus, pelo “pecado”: a mendaz atitude interpretativa de uma suposta “ordem moral no mundo”, com que, de uma vez por todas, os conceitos naturais de “causa” e “efeito” são colocados de pernas para o ar.”

Quando se elimina do mundo, com prêmio e punição, a causalidade natural, precisa-se de uma causalidade antinatural: segue-se, daí por diante, o que mais houver de desnatureza.

Um deus que exige – em lugar de um deus que presta auxílio, que dá conselhos, que é, no fundo, a palavra para toda inspiração feliz de coragem e de autoconfiança… A moral, não mais como a expressão das condições de vida e de crescimento de um povo, não mais o seu instinto mais básico de vida. Mas transformada em abstração, em oposição à vida – (…)”.

O Anticristo é talvez o livro mais ácido de Nietzsche e definitivamente a última martelada no cristianismo.

Publicidade - OTZAds

Organizado por: Rafael Jordão.

Para mais sobre Nietzsche, clique aqui.